Como está o seu controle emocional?

Tempo de leitura: 2 minutos

Muito tempo atrás, um samurai foi cobrar uma dívida de um pescador que lhe devia já há algum tempo.

– Lamento – disse o pescador -, mas este ano vem sendo muito ruim para mim e devo dizer que não posso lhe pagar agora.

Dono de um pavio curto, o samurai desembainhou sua espada e se preparou para matar o pescador ali mesmo. Pensando rápido, o pescador disse rapidamente:

– Estou estudando artes marciais e aprendi com meu mestre que nunca se deve atacar quando se está dominado pela raiva.

O samurai o encarou por um minuto e, lentamente, baixou a espada.

– Seu mestre é muito sábio – disse calmamente. – O meu mestre me ensinou o mesmo. Às vezes a minha raiva me cega.

Darei a você mais um ano para pagar a dívida, mas se faltar um centavo que seja, pode ter certeza de que o matarei sem piedade!

O samurai voltou para casa, aonde chegou tarde da noite, entrou silenciosamente, não querendo acordar a esposa, mas teve um choque ao encontrar duas pessoas na cama, sua mulher e um estranho vestido como samurai.

Numa onda de ciúme e fúria, alçou a espada para matar ambas, mas, de súbito, recordou-se das palavras do pescador:

“Não ataque movido pela raiva”.

O samurai relutou um momento, respirou fundo e fez um ruído deliberado. Imediatamente a esposa acordou, como também o “estranho”, que, na verdade, era a sogra dela.

– O que significa isto? – gritou o marido. – Quase matei vocês duas!

– Ficamos com medo de ladrões – explicou a esposa – e vestimos sua mãe como um samurai para espantá-los.

Passado um ano, o pescador procurou o samurai. – Tive um ano excelente, por isso aqui está o que lhe devo, mais juros – disse o pescador todo contente.

– Guarde o seu dinheiro – respondeu o samurai. – Você já me pagou sua dívida há muito tempo atrás. Muito obrigado!

Quantas vezes agimos subitamente no calor da emoção somente para posterior arrependimento? Este conto ilustra muito bem a importância de aprendermos a controlar nossos impulsos, de forma a agirmos de forma mais sábia e racional.

Mesmo que isto possa soar como um grande desafio para algumas pessoas, hoje temos muitas técnicas que podem nos ajudar em momentos de raiva.